Brasília, 17 de Abril de 2024 - 5:40

SXSW MANTÉM ‘AUSTIN ESTRANHA’ PARA O BEM DA INOVAÇÃO E DA CRIAÇÃO

*Por Ana Paula Bulus – Diretora de Atendimento – Agência Terruá

A decisão de ir ao South by Southwest (SXSW) foi mais do que simplesmente escolher participar de um festival. Foi mergulhar em um oceano de expectativas e experiências antecipadas. Antes mesmo de embarcar nessa aventura, já estava imersa em uma jornada de informações, consumindo tudo o que podia sobre o evento: artigos, vídeos, relatos de experiências passadas. Cada nova informação acrescentava camadas no meu imaginário, construindo uma imagem grandiosa e vibrante do que me aguardava por lá.

Mas, ao mesmo tempo em que minha excitação crescia, também surgiam desafios a serem enfrentados. Um deles era lidar com tamanha ansiedade prévia, aquela mistura de nervosismo e entusiasmo que antecede qualquer grande viagem .

Outro desafio prático era organizar a mala. Afinal, estaríamos indo para Austin, onde as temperaturas podiam variar drasticamente, indo de 5º a 30º Celsius. Era como se precisasse preparar-me para diferentes estações do ano em uma única viagem. A tarefa de escolher roupas adequadas para todas as possibilidades climáticas demandava planejamento e muita criatividade.

E, é claro, não poderia esquecer da agenda. Com mais de 2.400 palestras divididas em sete trilhas de conteúdo, a programação do SXSW era enorme e diversificada. Organizar que palestras assistir, que painéis participar e que eventos não perder era como montar um quebra-cabeça complexo, onde cada peça era uma oportunidade única de aprendizado e networking.

Mas, apesar desses desafios, uma coisa era certa: minha vontade de ir ao SXSW era maior do que qualquer dificuldade. Afinal, sabia que essa seria uma experiência única e enriquecedora, onde teria a oportunidade de mergulhar de cabeça no mundo da tecnologia, inovação, criatividade e Live marketing. Mal podia esperar para ver de perto tudo o que tanto havia imaginado e sonhado. E assim, com a bagagem pronta e a agenda em mãos, embarquei nessa jornada rumo ao desconhecido, ansiosa pelo que estava por vir.


Ao chegar em Austin, era como se tivesse entrado em um mundo completamente diferente. A cidade se transformava em um imenso palco de vivências, interações, shows e experiências. Em cada esquina, algo novo me aguardava, cada marca trazendo sua própria visão e estilo para o festival. Era uma celebração da diversidade, da inovação e da criatividade em todas as suas formas.

O slogan de Austin, “Keep Austin Weird” (algo como “Mantenha Austin Estranha”), era mais do que uma simples frase; era um convite para abraçar o inesperado, o excêntrico, o diferente. E isso se refletia em cada aspecto do festival. Desde as palestras mais inovadoras até os eventos mais extravagantes, havia sempre algo surpreendente à espera.

Mas o verdadeiro coração do festival eram as pessoas locais. Eles, suportando toda a infraestrutura necessária para fazer o evento acontecer. Seja os voluntários que trabalhavam incansavelmente para garantir que tudo funcionasse sem problemas, seja os habitantes de Austin que abriam suas casas e negócios para receber os visitantes de braços abertos, todos faziam parte desse grande complexo de entretenimento e aprendizado.

Era inspirador ver como a comunidade local se unia para tornar o SXSW uma realidade, contribuindo com sua energia e hospitalidade para criar uma atmosfera única e acolhedora. E foi essa mistura de criatividade, diversidade e calor humano que tornou minha experiência no evento verdadeiramente inesquecível.

Tags

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Assuntos Relacionados