Brasília, 06 de Dezembro de 2022 - 10:47

JÔ SOARES FOI UM NOTÁVEL GAROTO-PROPAGANDA

O talento do humorista Jô Soares, que morreu de pneumonia aos 84 anos nesse dia 5, percorreu vários caminhos da Arte. Entre tantas habilidades, o ator, apresentador e escritor erudito, de humor inteligente e fácil de assimilar, também foi garoto-propaganda, em seus mais de 60 anos de carreira.

Jô teve muito boa relação com diversas marcas, desde 1960, usando seu bom humor. Estrelou comerciais de dezenas de marcas e vendeu quase todo tipo de mercadoria, de linhas de telefone a cerveja, de tintas a seguros ou pneus. Em 1994, por exemplo, seu programa “Jô Soares Onze e Meia” – que sempre acontecia depois da meia noite – foi transmitido direto da Copa do Mundo nos Estados Unidos, sob patrocínio da Ambev/Brahma.

“Jô Soares faz e fará parte do imaginário coletivo dos brasileiros, estando presente no cotidiano das famílias, na qual a televisão permanece como importante fonte de entretenimento e informação para um país tão amplo e desigual em acesso a tecnologias e oportunidades”, afirma o professor de Audiovisual da ESPM, Luiz Fernando da Silva Jr. “Devemos observar e destacar o impacto do Jô para o audiovisual e para a cultura brasileira”, comentou.

No legado do humorista ficam inúmeros personagens, mais de 200, além de peças, livros. No Programa do Jô ao retornar para a Globo em 2.000, depois de um período de contrato milionário no SBT, o apresentador entrevistou milhares de personalidades. Com sua morte, o Brasil perde mais um grande nome, que interveio de maneira inteligente e cômica na TV brasileira.

Tags

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Assuntos Relacionados