Brasília, 27 de Maio de 2022 - 19:05

SETEMBRO AMARELO ALERTA PARA INDÍCIOS E RISCOS DE SUICÍDIO

Segundo a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), o suicídio é a segunda principal causa de morte entre jovens com idade de 15 a 29 anos na América, sendo que 79% dos casos ocorrem em países de baixa e média renda. A Organização Mundial de Saúde (OMS) alerta que o suicídio é uma das causas de morte em todo o mundo, em especial com a pandemia.

A Eurekka, hub de startup focada nos cuidados com a saúde mental, destaca o Setembro Amarelo, movimento iniciado com a história de Mike Emme, um jovem americano de 17 anos que tirou a própria vida em 1994. No Brasil, a mobilização acontece desde 2015, quando a OMS observou o aumento dos casos de suicídio entre os brasileiros.
O psicólogo e fundador da Eurekka, Henrique Souza, conta que o fato pode estar relacionado à depressão e ansiedade, muito comuns entre jovens, afetados por questões cotidianas como o bullying, a falta de assistência e incentivo, além de problemas econômicos e sociais.

"Infelizmente, o número de suicídios no Brasil e no mundo é assustador. E uma das formas de tentar a redução é, exatamente, falar sobre o suicídio, e aprender a identificar os sinais em pessoas próximas de nós”, diz Souza.

"Cerca de 800 mil pessoas morrem por suicídio todos os anos, e a prevenção é um dos caminhos para que os índices diminuam. Na maioria das vezes, é a dor psíquica somada à falta de suporte que levam o indivíduo a tentar uma medida tão extrema. Para aqueles que estão em boa condição de saúde mental, parece óbvio que se matar não é solução para nada", diz dr. Ramiro Reckziegel, psiquiatra da startup.

"O primeiro ponto ao qual devemos atentar é a presença dos fatores de risco, em pessoas à nossa volta. A verdade é que os transtornos mentais representam fatores de alto risco para o suicídio. É bom ressaltar que nem todas as pessoas diagnosticadas com transtornos psicológicos virão a pensar em suicídio ou cometê-lo. Mas, é exatamente para entendermos o risco de ideações suicidas em alguém, que o diagnóstico e tratamento de um distúrbio mental é a parte mais importante da prevenção", comenta Ramiro.

Tags

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Assuntos Relacionados