Brasília, 26 de Maio de 2022 - 11:35

VOLKSWAGEN ANUNCIA US$ 7 BI PARA DIGITALIZAÇÃO E DESCARBONIZAÇÃO

Apesar dos contínuos desafios da pandemia do coronavírus e da escassez global de semicondutores, a Volkswagen espera registrar um resultado positivo na América Latina, em 2021. A automotiva anuncia que  investirá 7 bilhões de reais, entre 2022 e 2026, para fortalecer sua posição competitiva. Além de mais projetos locais de veículos, a digitalização e a descarbonização devem receber um impulso adicional. Isso inclui um centro de pesquisa de biocombustíveis para desenvolvimento de tecnologia complementar à ofensiva global de eletrificação da Volkswagen.

"A América Latina é um importante mercado para a Volkswagen. Nos últimos dois anos, alcançamos uma boa posição na região por meio de um programa de reestruturação bastante consistente. Estamos agora conduzindo a implementação da nossa estratégia accelerate, com um grande programa de investimentos, fortalecendo nossa posição competitiva na região e nos preparando assim para atingir uma lucratividade sustentável“, afirma o CEO da Volkswagen Ralf Brandstätter.

Alexander Seitz, CFO da Volkswagen, comenta: "Regiões fortes e lucrativas são um fator-chave para o sucesso em nossa estratégia accelerate, porque temos que garantir nossa transformação".

A Volkswagen estará lançando uma família de carros compactos para o segmento de entrada, a partir de 2023. O primeiro modelo é o Polo Track, baseado na plataforma MQB, que resulta em eonomia nos custos de desenvolvimento, e será produzido na fábrica de Taubaté/SP.

Além de expandir sua linha de produtos, com investimentos adicionais na AL, a Volkswagen está acelerando também o ritmo de sua transformação numa fornecedora de mobilidade sustentável, orientada por software. Adequando suas medidas para as necessidades específicas do mercado. A nova geração de sistema de informação e entretenimento – o VW Play – permitirá aos motoristas se manterem conectados, expandindo a conectividade para fora de seus veículos e, ao mesmo tempo, acrescentando novos itens e serviços.

Especialmente nas regiões onde as viagens envolvem grandes distâncias, onde redes de recarga não são bem distribuídas e os níveis de suprimento de energia verde são baixos, os biocombustíveis, com um balanço positivo de CO2, podem ser uma ponte para a era da eletricidade. Tanto a frota como a empresa devem tornar-se neutras em carbono até 2050. O caminho para atingir esse objetivo – o WayToZero – é um elemento central da estratégia.

"Com o WayToZero, nos comprometemos a oferecer uma mobilidade sustentável para todos. O bioetanol é um significativo complemento regional à nossa estratégia elétrica, porque reduz as emissões de carbono em até 90% comparado à gasolina", diz Pablo Di Si.

Tags

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Assuntos Relacionados