Brasília, 04 de Outubro de 2022 - 9:56

ADEUS, ORLANDO BRITO

O céu de Brasília amanheceu lindo, azul e com muita luz.

Mas nossos corações acordaram tristes, meio sem rumo e repassando um filme de saudades ao relembrar a figura serena, solidária, tranquila, genial e amiga de Orlando Brito.

Que você vá em paz, amigo Britinho.

Seu legado, sua história e seu rico acervo fotográfico e editorial sobre a História recente do Brasil e de Brasília está eternizado.

Nossa mesa dos almoços das sextas-feiras, que já teve um vazio imenso com a despedida do arquiteto Carlos Magalhães da Silveira, em junho do ano passado, agora sofre um outro esvaziamento pela passagem de Orlando Brito.

Num espaço de semana, o fotojornalismo brasileiro fica mais pobre, meio sem graça e nossos olhares reclamam as imagens fantásticas que brotavam das lentes Orlando Brito e Dida Sampaio.

Muito triste!

Orlando deixou livros, causos e histórias. Seu mais recente livro é CORPO E ALMA. Deixou ainda: PERFIL DO PODER (1982), SENHORAS E SENHORES (1992), PODER, GLÓRIA E SOLIDÃO (2002) e ILUMINADA CAPITAL (2003).

Adeus, Orlando Brito. Siga em paz!

Fonte: texto publicado em rede social por Silvestre Gorgulho 

Fotojornalista Orlando Brito, em imagem publicada por ele em rede social em 2022 — Foto: Instagram/Reprodução

Tags

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Assuntos Relacionados