Brasília, 27 de Setembro de 2022 - 8:17

BLOGS SÃO MARKETING DE CONTEÚDO E NÃO SAIRAM DE MODA

Os blogs são Marketing de conteúdo. Pensar nos blogs como se fossem algo ultrapassado está longe de ser verdade, segundo a área de Marketing Digital. Os blogs são conhecidos dos usuários da internet há bastante tempo. Estão mais presentes na internet do que nunca, no topo do funil, exercendo uma função de alcance para que mais pessoas conheçam a marca.

Quem está conectado desde os anos 2000, provavelmente tem muitas lembranças de quando os blogs eram o mais perto do que hoje são as redes sociais. Atualmente, o acesso se dá, principalmente, por meio das pesquisas no Google e outros buscadores, fornecendo respostas para as perguntas do público.

A isso se dá o nome de marketing de conteúdo, esclarece Daniela Gebara, sócia e diretora comercial na Rocky, agência full digital localizada em Sorocaba/SP, do grupo S4 Capital, que integra as agências Raccoon e Calina. “O marketing de conteúdo é muito importante para as etapas de descobrimento de necessidades e de fidelização, na jornada de compra do consumidor. É uma forma bem eficaz de mostrar especialidade e autoridade nos assuntos, além de trazer informações que não se restringem apenas ao que é seu produto ou serviço, mas a correlação dele com o momento do usuário”, diz a especialista.

O blog é uma porta de entrada orgânica. Segundo a coordenadora de Conteúdo, Ana Carolina Alves, o público prefere conhecer empresas assim, do que através de anúncios: “As pessoas são mais inclinadas a comprar de marcas e empresas com as quais elas se identificam e, justamente, o blog é uma forma de mostrar autoridade, expôr os serviços, inspirar e se conectar com o cliente. Isso aumenta as chances de conversão”, afirma ela.
“Se olharmos para o mercado americano, por exemplo, como a mídia paga já está muito concorrida e inflacionada, as formas de tráfego não pagas como busca orgânica, blogs e redes sociais se tornaram ainda mais relevantes”, retoma Daniela.

“Antigamente, o blog estava no fundo do funil, exercendo uma função de nutrição dos clientes da marca”, explica Gustavo Batista, Head de Inbound da Rocky. “O comportamento do usuário era mais focado em acessar diretamente esses blogs de maneira recorrente para consumir especificamente os conteúdos daquela marca”. O funil, neste contexto, é uma representação das etapas que alguém passa até se tornar um consumidor: do topo até o fundo, onde há a conversão.

“Hoje em dia, o comportamento mudou, uma vez que o usuário utiliza as redes sociais para ter essa interação com a marca. A consequência disso é que o blog passou a estar mais presente no topo do funil, exercendo uma função de alcance para que mais pessoas conheçam a marca”, completa Gustavo. Ou seja, como a maior fonte de tráfego nos blogs se tornou a pesquisa no Google, é a partir daí que o conteúdo deve ser trabalhado.

Tags

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Assuntos Relacionados