Brasília, 28 de Maio de 2022 - 8:02

LET HER RUN DA AFRICA FATURA GRAN PRIX E OURO NO EL OJO

O filme “Let her run”, produção da Santería com direção de Rafa Damy, faturou no El Ojo de Iberoamerica, o Grand Prix e Ouro em “Film”, a principal e mais cobiçada categoria do Festival. E também ouro em “Producción Audiovisual Dirección de actores”. A campanha é da Africa para SporTV, falando de discriminação nos esportes. A Santería integra o G8 Group, um grupo de empresas da área audiovisual comandado pelo empresário Edgard Soares Filho.

“A sensibilidade e a força do filme, o reflexo do olhar de todos que fizeram parte do processo, principalmente, das mulheres da equipe, é motivo de alegria e comemoração. Que os louros sejam recebidos por todos e todas”, comemora Rafa Damy, diretor de cena.

Já Roger Garcia, sócio diretor e produtor executivo da produtora afirma que “é uma honra para a Santería ganhar o GP na categoria mais emblemática do El Ojo Festival, que é a categoria de Film. Concorrer com tantas produtoras, diretores e mentes criativas e chegar ao GP é um feito enorme e mostra que estamos no caminho certo como produtora. Só tenho a agradecer a agência Africa e ao Sergio Gordilho por ter trazido um tema tão importante a ser discutido em âmbito global e ter acreditado no olhar do nosso diretor Rafa Damy para contar essa história”.

El Ojo de Iberoamérica é o primeiro festival internacional com uma abordagem e perspectiva latina sobre a criatividade, a comunicação e o entretenimento que a cada ano extrapola as fronteiras.

Há mais de 23 anos, o Festival Internacional El Ojo de Iberoamérica contribui para a indústria regional e global de comunicação, marketing e publicidade, com seu coquetel único de formação e inspiração, reconhecimento aos melhores profissionais e empresas da região e suas equipes, com oportunidades únicas de encontro, intercâmbio e networking entre talentos latinos e figuras de renome mundial.

“A Santería é uma produtora parceira da criatividade brasileira. Esse Grand Prix importantíssimo pra produtora e para o Brasil é mais uma prova do nosso empenho. Estamos muito felizes e gratos pela receptividade do mercado e do El Ojo aos nossos trabalhos”, afirma Felipe Luchi, diretor criativo da Santería.

Basta ouvir "não é mulher o suficiente". Parte da mentalidade do Atletismo Mundial é encurralar atletas do sexo feminino em provar se são realmente mulheres.

O teste de sexo teve muitas faces desde os anos 30. O novo capítulo deste fanatismo constante em 2020, diz que se o nível de testosterona das mulheres for superior a 5 nmol / l elas não são consideradas mulheres.

Para esclarecer essa discriminação, fizemos um filme baseado no dramático teste de sexo da vida real nos anos 60, chamado de "nude parades" que muitas atletas tinham que passar para provar que eram mulheres. Elas tinham que fazer um exame físico perante um painel de médicos.

Para aumentar a consciência deste preconceito e ajudar as atletas qualificadas a competir nos Jogos Olímpicos de 2020, a campanha destacou o problema e fez com que as pessoas falassem sobre este tema que estava na sombra. O método mudou, mas a mentalidade é a mesma. Para competir, muitas atletas do sexo feminino ainda têm que provar que são mulheres.

FICHA TÉCNICA

Título: Let Her Run
Agência: Africa
Anunciante: SporTV
CCO: Sergio Gordilho
Direção Executiva de Criação: Matias Menendez
Redator: Nicholas Bergantin
Diretor de Arte: Rodrigo Adam/ Pedro Galdi/ Maso Heck
Diretor de Projetos Especiais: Monique Lopes Lima
Gerente de Projetos Especiais: Fernanda Segura / Juliana Leite
Produtor de Projetos Especiais: Aline Saraiva
Assistente de Projetos Especiais: Malu Lins
Diretor de Relações Institucionais e Sustentabilidade: Raphael Vandystadt
Produção Agência: Rodrigo Ferrari / Renata Sayão / Ian Inglez
Produtora do filme: Santería
Produção Executiva: Edgard Soares Filho, Felipe Luchi e Rafa Damy
Direção Criativa: Felipe Luchi
Direção Executiva de Negócios: Roger Garcia
Direção Novos Negócios: Emerson Souza
Atendimento: Renata Sabino
Direção de cena: Rafa Damy
Assistência de direção: Bárbara Aranega /Pedro Sokol
Direção de fotografia: Guilhe Muse
Direção de arte: Thiago Cusack e Paty Pereira
Figurino: Kleber Lucin
Maquiagem: Miriam Kanno
Coordenação de produção: Ana Paula Domingues
Produção: Paula Ortiz
Coordenação de Pós Produção: Alexandre Fernandes
Assistência de Pós Produção: Lucas Sakai
Edição/Montagem: Rodolpho Ponzio
Color: Osmar Júnior
Pós Produção: Line VFX
Finalização: Arthur Aveiro e Welthon Lopez
Produtora de áudio: Studio Cabaret
Produção musical: Mauro Kuschnir
Compositor: Guilherme Azem
Masterização: Gab Scatolin
Assistência: Ingrid Lopes e Lu Novelli
Coordenação: Verusca García e Junior Freitas

Tags

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Assuntos Relacionados