Brasília, 26 de Maio de 2022 - 20:19

RACCOON TEM LUGAR DE PRETO E 500 VAGAS EM CURSO DE MARKETING

Nas empresas, em cargos de tecnologia, vemos pouquíssima diversidade. Normalmente são homens brancos e héteros que preenchem as vagas. Num movimento para mudar o comum e dar mais oportunidades às chamadas minorias a Raccoon, a agência de digital full service, está promovendo e incentivando ações de apoio e fomento à diversidade étnico-racial, voltadas, especialmente, para desenvolvimento profissional desses colaboradores na empresa.

Entre as iniciativas apoiadas pela agência para mudar essa realidade está a campanha Lugar de Preto, ação do braço educacional da empresa, a Universidade Raccoon. O projeto oferece 500 vagas gratuitas para pessoas pretas ou pardas, nos cursos introdutórios da instituição: Introdução à SEO e Marketing de Conteúdo e Introdução às Mídias Pagas.

De acordo com levantamento realizado pelo Google em 2020, além da participação no mercado de trabalho, outras pautas emergenciais para a população negra são as discussões sobre racismo estrutural e institucional. A segregação que ocorre no mercado resulta em salários menores — em 2019, o salário médio de trabalhadores negros foi 45% mais baixo que o de trabalhadores brancos, de acordo com os últimos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad/IBGE) —, menos pessoas negras em cargos de diretoria e maior taxa de desemprego.

Luís Guilherme Oliveira Paulo, coordenador de mídia da Raccoon e líder da AfroChusma, grupo interno da empresa que se dedica ao debate e implementação de iniciativas de diversidade, destaca: “A campanha Lugar de Preto anda lado a lado com o compromisso que a Raccoon tem com a diversidade. Cada vez mais, as empresas e a sociedade como um todo vêm percebendo a necessidade de promover a igualdade e inclusão, e a importância de valorizar a população negra. Essa é uma das formas pelas quais queremos contribuir com a igualdade de direitos no mercado de trabalho”.

As aulas abordam ferramentas de SEO, copywriting e auditorias no caso do Marketing de Conteúdo; e Facebook Ads, Google Ads e planejamento estratégico no caso das Mídias Pagas. Os alunos têm acesso ao conteúdo durante dois anos e recebem um certificado.

Para Carolina Pereira, Gerente de projetos da Universidade Raccoon, o racismo estrutural presente em todos os setores da sociedade interfere na presença de pessoas pretas e pardas no mercado: “No marketing digital, o cenário não é diferente. Por isso, acreditamos na educação profissionalizante como uma forma de contribuir e promover a inserção desse público no mercado de trabalho. Para combater a desigualdade racial, é essencial adotar medidas antirracistas e tomar atitudes no compromisso com a diversidade”.

Tags

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Assuntos Relacionados