Brasília, 29 de Setembro de 2022 - 2:57

MINHA DPZ DE VOLTA

Vi com satisfação a DPZ voltar à sua nomenclatura original, com as 3 letras icônicas que mudaram a história da propaganda brasileira. Não que a inclusão do T, na grafia DPZ&T tivesse manchado essa história, mas é bom ver de volta as 3 letras assim, na sua forma original. Ouso chamar a DPZ de “minha” porque minha história profissional não seria a mesma sem a passagem por essa agência incrível.

Se você acha a DPZ atual uma agência especial – e é – talvez não imagine o que era nas décadas de 1980/ 1990, quando tive a sorte de estar por lá. A DPZ era simplesmente o Olimpo da propaganda. Era onde todos queriam estar. Era o sonho de consumo de clientes de todos os setores. Foi a primeira a trazer para o Brasil um cobiçado Leão do Cannes Lions Festival. Foi por onde passaram os profissionais que continuaram a história da propaganda brasileira. E ela apareceu na minha vida assim, despretensiosamente, quando um amigo da Souza Cruz, à época um dos principais clientes da agência, me indicou para montar a divisão de Promoções, Eventos e Non-advertising da unidade Rio da agência.

Com essa indicação de peso, topei sair de São Paulo e ir para o Rio para implementar e dirigir a nova divisão. Foram 5 anos no Rio, no coração de Ipanema, criando o Carlton Dance, em parceria com a Dueto, viabilizando o patrocínio do Ballet Bolshoi no Brasil, criando o Festival Coca-Cola de Teatro Infantil e me envolvendo em projetos com a qualidade inigualável da agência que não fazia concessões: ou era o melhor ou então não fazer. Depois, com o intervalo de uma passagem pela Coca-Cola, voltei à DPZ em São Paulo, para dirigir um grupo de contas. No total, foram 9 anos. Foi nesse período que fui a Cannes pela primeira vez, quando a agência achou que o Atendimento deveria estar na Meca da criatividade. Foi quando presenciei o nascimento da Internet, de camarote, atendendo Microsoft.

Enfim, conviver com o D, o P e o Z é um privilégio para poucos e eu ficarei eternamente grato pela oportunidade.

Bem-vinda de volta, DPZ! Longa vida! Muito sucesso, Fernando Diniz e Benjamin Yung!. E ao professor Roberto Duailibi, obrigado por tudo!

Em tempo, agradeço o PROPMARK e o querido Armando Ferrentini em citar meu tributo à DPZ no seu editorial da edição desta semana: https://propmark.com.br/opi…/quem-domina-o-poder-da-palavra/

*Alexis Pagliarini

Tags

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Assuntos Relacionados