Brasília, 26 de Maio de 2022 - 15:09

Número de famílias brasilienses endividadas cresce em fevereiro

 O endividamento das famílias cresceu no Distrito Federal. De acordo com a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), divulgada pela Fecomércio-DF, o número de famílias endividadas na capital da República passou de 772.443 em janeiro para 775.773 em fevereiro deste ano, um amento de 3,33 mil famílias. Isso significa que 79,5% dos brasilienses estão com algum tipo de dívida. Já na comparação anual, houve queda: em fevereiro do ano passado o percentual de endividados era de 77,4%.

O presidente da Fecomércio-DF, Francisco Maia, explica que os gastos de inicio de ano são relevantes, o que acaba retraindo o poder de compra das famílias, que precisam recorrer ao crédito, responsável por 89,7% do endividamento familiar no DF. “A alta mensal pode ser creditada aos gastos extras de início do ano, como IPVA, IPTU e a compra de material escolar, que influenciam na demanda por crédito”, diz Francisco Maia.

Entretanto, o presidente da Fecomércio destaca que com a melhora da economia notada em 2019 o número de endividados é menor do que o registrado em 2018. “Mesmo com as dificuldades de início do ano, o consumidor já encontra um crédito mais acessível, uma inflação mais estabilizada e o mercado de trabalho mais aquecido”, conclui Francisco Maia.

A pesquisa mostra ainda que 57,2% dos entrevistados disseram que conseguem pagar as suas dívidas parcialmente e 39,8% totalmente. A Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic) orienta os empresários do comércio de bens, serviços e turismo que utilizam o crédito como ferramenta estratégica, uma vez que permite o acompanhamento do perfil de endividamento das famílias, com informações sobre o nível de comprometimento da renda do consumidor com dívidas, contas e dívidas em atraso, e sua percepção em relação à capacidade de pagamento.

Tags

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Assuntos Relacionados