Brasília, 26 de Novembro de 2022 - 16:02

VENDAS NO VAREJO RECUARAM EM JUNHO ANTE MAIO, SEGUNDO O IGET

Pequena desaceleração nos índices de varejo ampliado (-1,2%) e restrito (-2%) foi registrada em junho, sobre o mês anterior, pelo IGet, índice que acompanha o desempenho do setor terciário, desenvolvido pelo Departamento Econômico do Santander em parceria com a Getnet. Já o setor de serviços teve alta mensal de 3,4%.

“O mês mostrou um certo acomodamento do consumo das famílias, depois de dois meses de altas consecutivas e maior direcionamento dos gastos para serviços, como restaurantes, hotéis, cultura e lazer. Esse comportamento já era esperado, uma vez que as restrições do comércio diminuíram um pouco mais e a mobilidade foi retomada gradualmente, principalmente nos grandes centros urbanos”, comenta André Parize, diretor Financeiro da Getnet.

No varejo restrito, a categoria com maior queda mensal foi Supermercados (-8%), seguida de Vestuário (-7,2%), Livros (-4,6) e Móveis e Eletrodomésticos (-2,7%). Mas houve crescimento em Artigos Farmacêuticos (39%) e Material para Escritório (2,2%). No ampliado, Partes e Peças Automotivas teve alta de 2,7% e Material de Construção, de 0,8%.
Na comparação com junho de 2020, os indicadores de varejo cresceram 2,2% e 3,8%, respectivamente.

O método do IGet é o same store sales (vendas de uma mesma loja) a cada dois meses. Em junho, a amostra foi de 150 mil estabelecimentos no comércio varejista e 73 mil no setor de serviços. São empresas de diferentes tamanhos, segmentos e regiões.

Tags

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Assuntos Relacionados